Avaliação: Kia Picanto 2012 – CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

Fique por dentro dos lançamentos e notícias da indústria automotiva, competições, clássico s e mais sobre o mundo do carro.

Avaliação: Kia Picanto 2012

Após avaliar o novo Kia Picanto na Fazenda Capuava, no interior de São Paulo, no dia 26 de agosto, data de seu lançamento para a imprensa especializada, agora foi a vez de avaliar o modelo da marca coreana por três dias.

Após buscar o novo Picanto 1.0 12V com câmbio automático, no Centro do Rio de Janeiro, fui dar umas voltas pela Cidade Maravilhosa com o pequeno e simpático carrinho. A cor verde abacate da carroceria chamava a atenção de todos por onde passava, não tinha uma pessoa que não deixasse de dar uma olhadinha no novo Picanto. Além de ser uma novidade nas ruas, o carrinho tem linhas modernas e impactantes, que deixaram sua aparência mais robusta, ao contrário da geração anterior, que tinha certo apelo feminino.

A versão avaliada é conhecida pelo código 368, e tem como itens de série airbag, freios a disco ventilados nas rodas dianteiras e tambor nas traseiras, direção elétrica progressiva, ar condicionado manual, rádio com controle no volante (CD Player, MP3, entrada USB e conexão para iPod), controle remoto de travamento das portas, faróis de neblina, vidros elétricos e abertura “onetouch” para o motorista, rodas de liga de 14”, imobilizar, espelho retrovisor externo com acionamento elétrico e setas em LED, odômetro digital com medições parciais e “eco drivingmode”, banco traseiro rebatível e bipartido e revestimento de couro no volante e na alavanca de câmbio e custa R$ 39.900. Com câmbio manual, a mesma versão sai por R$ 34.900 (cód. 318). O novo Picanto está sendo vendido em todas as concessionárias da marca desde o dia 22 de agosto, em quatro versões de acabamento, com transmissões mecânica e automática, a versão topo de linha chega a custar R$ 44.900.

No trânsito urbano pesado do Rio, o novo Picanto se comportou muito bem, por se pequeno, o modelo consegue passar pelas pequenas brechas encontradas entre os carros sem dificuldade, além de ser muito fácil de estacionar, principalmente com a ajuda da direção elétrica, que é bem leve. O modelo ficou 60 mm mais comprido e sua distância entreeixos aumentou 15 mm. Apesar das proporções reduzidas, o conforto na parte interna é de dar inveja a muito hatch médio.

Por fora, o Picanto 2012 possui linhas marcantes e bem definidas, que começaram pelas últimas mudanças sofridas no restante da linha, como o Soul e o SUV Sportage, com design inovador. A marca acredita que “seu estilo passou de “amigável” para bonito e maduro, projetado para atrair a atenção nas ruas graças às suas proporções bem ajustadas e linguagem de design dinâmica”. Mas esses argumentos podem ser visto logo ao primeiro olhar para a carroceria, como os arcos das rodas mais “bojudos” e as linhas que cortam as laterais, que começam na maçaneta e vão até a base das portas, dando a sensação de movimento. De frente, chama a atenção à grade chamada pela própria marca de “rugido do tigre” e os faróis que ganharam forma de “olhos do tigre”, e que na versão topo de linha ganharam LEDs.

Visto de traseira, o compacto da Kia mostra muita ousadia em suas formas, como a janela traseira emoldurada pelas lanternas, em forma de vírgula e o para-choque traseiro robusto. O novo Picanto merecia rodas maiores, de 15 polegadas, para combinar melhor com o novo visual, mas a montadora preferiu calçar o modelo com rodas de liga leve de aro 14, prezando o conforto a bordo e uma dirigibilidade mais suave. Seu coeficiente aerodinâmico foi reduzido para 0,31 garantindo a economia de combustível e o silencia dentro da cabine.

Na parte interna, a Kia caprichou e trouxe mais qualidade aos materiais utilizados para as portas e tecidos dos bancos. Logo de cara chama a atenção o novo volante de dois raios com a base achatada e detalhe prateado na parte inferior, revestido de couro em todas as versões e o painel de instrumentos de três cilindros com seus gráficos claros e bem distribuídos. O porta-malas foi ligeiramente aumentado, o novo cresceu em comprimento, a largura e altura, com um aumento real de 64, 15 e 69 mm, respectivamente, dessa forma, a capacidade de carga cresceu para 292 litros. Os instrumentos do painel, rádio e ar-condiconado ficaram bem mais fáceis de utilizar e de visualizar e são intuitivos.

O Picanto 2012 está equipado com o novo motor “Kappa”, fabricado pela Kia, que preza pelo baixo consumo de combustível (mas não foi isso que conseguimos averiguar durante o teste) e emissões de CO2. O propulsor de 1.0 litro CVVT, 12 válvulas tem inéditos 3 cilindros com potência de 80 cv a 6.200 rpm, 16 cv a mais que a geração anterior, e torque de 10,2 Kgm a 4.500 rpm, com transmissão automática de 4 velocidades. No dia-a-dia da cidade grande, o novo Picanto se comportou muito bem, o carrinho é agradável de dirigir, confortável e a posição de dirigir mais alta deixa o motorista bem á vontade para enfrentar o transito. O modelo só pecou por não ser tão econômico como a própria montadora promete, com o tanque cheio de etanol, os 35 litros de combustível só deixou o novo Picanto percorrer exatos 150 quilômetros, que dá uma média inferior a 5,0 Km/l. O carro foi utilizado o tempo todo com o ar-condicionado ligado e só na cidade. Não foi feita a medição com gasolina.

A suspensão, que foi desenvolvida a partir do modelo anterior, também recebeu uma atenção especial da Kia, e passou por uma leve reformulação. Nas esburacadas ruas do Rio de Janeiro, o novo Picanto se saiu bem, não transmitiu todas as irregularidades para o interior do veículo, só em buracos maiores é que se sentia alguns solavancos dos amortecedores, mas nada assustador, manrendo o silencia à bordo. A Kia estima vender 18.000 unidades do novo Picanto em 2012 e essa projeção não deve ficar longe disto, mas côo o aumento do IPI pelo Governo, esses números devem ser bem menores. O compacto sul-coreano foi apresentado pela primeira vez ao público durante o último Salão do Automóvel de Genebra. O novo Kia Picanto é o segundo produto da marca a usar um motor flex, o primeiro foi o Soul. Segundo a empresa, o Picanto, que surgiu em 2004, já vendeu mais de 1,1 milhão de unidades no mundo, nesses sete anos de mercado.

[nggallery id=125]

*FICHA TÉCNICA

Motor Dianteiro, transversal, 4 cilindros, comando simples, 12 válvulas, gasolina
CIlindrada 999 cm3
Potência 64 cv a 5.600 rpm
Torque 8,9 kgfm a 3.000 rpm
Rodas liga leve de 14″
Pneus 195/60R14
Direção Elétrica
Tanque 35 litros
Velocidade máxima 151,3 km/h
Aceleração 0 a 100 km/h* 16,8 segundos
Consumo urbano* 5,2 km/l
Consumo rodivário* 12,5 km/l
Porta-malas 220 litros

*Dados do fabricante

Texto e imagens: Marcus Lauria – Carpoint News

Compartilhe: