Honda City 2013 – CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

Fique por dentro dos lançamentos e notícias da indústria automotiva, competições, clássico s e mais sobre o mundo do carro.

Após lançar o novo Honda Civic, CR-V e Fit, a marca japonesa apresentou, na fábrica de Sumaré (SP), a linha 2013 do City. A marca aproveitou a ocasião para avisar que chegará ao número de um milhão de veículos produzidos no Brasil em agosto desse ano. Além do novo produto da empresa todos os jornalistas presentes puderam conhecer de perto a linha de produção dos modelos Fit, Civic e City e ver como funciona o Centro de Treinamento (CTS) da fábrica.

Após três anos de produção, enfim, o Honda City recebe a sua tão esperada reestilização de meia vida. O sedã compacto da marca, que foi desenvolvido para países emergentes já se mostrava cansado e precisava de uma “roupa nova”. Mesmo vendendo bem, já são mais de 76 mil unidades do sedã comercializadas no Brasil, o modelo estava carente de novidades. Discreta, a Honda mexeu apenas na parte externa, dando ênfase ao visual mais moderno que segue o DNA da marca. A marca aproveitou para mexer nas configurações das versões e deixou o sedã compacto bem mais equipado e atraente para o consumidor, que está cada vez mais exigente.

O modelo 2013 segue o mesmo estilo adotado na Tailândia,onde foi apresentado no final do ano passado, com a introdução de novos para-choques dianteiro (com a entrada de ar central mais destacada) e traseiro, nova grade frontal cromada com três filetes, novo faróis com nova iluminação interna e novo desenho nas lanternas traseiras. O visual agradou no conjunto, mas as lanternas traseiras com novo layout de iluminação ficaram com o desenho com gosto um tanto duvidoso e destoam do resto do conjunto. Visto de lado, o destaque fica para as novas rodas de aro 15 para as versões LX e DX e aro 16 para a topo de linha EX.

Por dentro, quase nada foi alterado, apenas a luz interna do painel de instrumentos que antes era laranja e agora passa a ser azul e novo conjunto de instrumentos, além de novos tecidos dos bancos e portas, que deixaram o interior mais requintado. Outra novidade se encontra no tanque de combustível, que passa a ter capacidade ampliada para 47 litros, cinco a mais do que em seu modelo anterior, sempre visando à economia.

Antes oferecido em oito versões, o City 2013 chega com apenas quatro versões: DX (MT), LX (MT/AT) e EX (MT/AT), sendo que as versões LX e EX receberam como item de série sensores de estacionamento. A versão de entrada LX apresenta ainda novas rodas de liga leve de 15 polegadas e novo sistema de freios. Na versão EX, além do novo visual das rodas aro 16, os bancos agora são em couro.

Ainda para a versão EX foram incorporados dois novos itens: o Paddle-Shift, sistema que permite trocas de marcha manuais com o acionamento de aletas localizadas no volante, e o tweeter, para sons mais agudos. O sedã agora possui um painel blackout, que dá acesso às informações claras e precisas sobre autonomia, consumo instantâneo, consumo médio, hodômetro parcial e hodômetro total. Além do sistema de som com rádio CD-Player (MP3/WMA) e entrada auxiliar (P2/USB). O ar condicionado digital é oferecido de série na versão EX, e, manual, na DX e LX.

Sob o capô nenhuma novidade, está lá o velho conhecido motor i-VTEC Flex (Controle Eletrônico Variável de Sincronização e Abertura de Válvulas) de 1.5 litros que equipa todas as versões. O propulsor rende 115 cv a 6.000 rpm (gasolina) e 116 cv a 6.000 rpm (álcool), com torque de 14,8 kgf.m a 4.800 rpm.O modelo conta com o EPS (Electric Power Steering), sistema de direção eletricamente assistida, que o torna mais leve em baixas velocidades e firme em altas.

Para justificar o alto preço do sedã, a Honda resolveu deixar todas as verões mais equipadas, desde a de entrada. A versão LX passa a vir equipada com o sistema de freios ABS e EBD (Electronic Brake Distribution), já a versão DX terá freios dianteiros a disco e traseiros a tambor. O modelo ainda traz recursos anti-furto, sistema de abertura e fechamento das portas com alarme e imobilizador na chave e trava de segurança nas portas traseiras. Tanto o capô quanto as portas estão protegidos para evitar o arrombamento. O City terá rês anos de garantia, sem limite de quilometragem, e estará disponível nas cores Branco Taffeta Sólido, Prata Global Metálico, Cinza Paladium Metálico, Cinza Iridium Metálico, Grená Rubi Metálico e Preto Cristal Perolizado.

Seus preços públicos sugeridos são: para a versão DX (MT) R$ 53.620, para LX (MT) R$ 58.990, versão LX (AT) R$ 62.190 e para a top de linha EX (AT) R$ 66.855. Os valores são unificados para todas as regiões do Brasil e com frete incluso. A versão EX (MT) será produzida de acordo com demanda, portanto, seu preço público sugerido será divulgado posteriormente. Seus principais concorrentes são o Ford New Fiesta e o Chevrolet Sonic, que chega agora em junho.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Sumaré/SP – Após a visita a linha de montagem da fábrica de Sumaré (SP) e ao Centro de Treinamento (CTS), a marca nos ofereceu um test-drive rápido na curtíssima pista de testes de apenas 2 Km na própria área da montadora. Lá estavam todas as versões para avaliação do City 2013. No aspecto dinâmico, o sedã compacto premium da marca japonesa manteve-se igual, o modelo oferece uma excelente posição de dirigir, um bom acabamento interno e uma ótima dirigibilidade, que conta com o auxílio da suspensão bem acertada, deixando o carro equilibrado para qualquer situação de curva ou reta. O motor também continua o mesmo e o câmbio idem, nas opções manual ou automática.

As mudanças ficaram restritas ao exterior, que deixou o sedan mais atraente. Os pára-choques mais robustos transmitem maior “esportividade” ao sedã, assim como a grade cromada. De traseira a nova lanterna com layout refeito deixou a desejar e não combinou com o conjunto das alterações, mas gosto não se discute. A Honda, como sempre, acertou no design das rodas, que agora estão mais bonitas, transmitindo até certa elegância ao City.

Viagem a convite da Honda

Texto: Marcus Lauria – Carpoint News

Compartilhe: