Fiat Palio Sporting – CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

Fique por dentro dos lançamentos e notícias da indústria automotiva, competições, clássico s e mais sobre o mundo do carro.

Fiat Palio Sporting

A Fiat não para de lançar versões pseudo-aventureiras ou pseudo-esportivas no Brasil, trata-se de uma prática comum da montadora aqui em nosso País. Mas o resultado é tão positivo nas vendas, que até as outras marcas fazem o mesmo. No caso do modelo avaliado, o novo Palio Sporting 1.6 a marca quase acertou na dose, além do visual mais esportivo, a nova geração do hatch compacto ganhou um motor a altura do seu sobrenome “sporting”.

Com isso o novo Palio Sporting tem fôlego para sustentar a fama de esportivo que o seu visual transmite ao consumidor deste tipo de carro. A marca tem tradição nesse segmento de pequenos esportivos, na década de 80 e 90 surgiram os Uno 1.5R, depois o 1.6 R e o Uno Turbo 1.4 i.e., nomenclatura essa que poderia continuar a ser usada nesta versão “sporting”, que também é usada em outros modelos da marca. Além dos atuais Punto, Bravo e Linea T-Jet.

O novo Palio foi sempre o mesmo carro, desde seu lançamento, à 15 anos, em 1996, nesse período longo, diga-se de passagem, o carro sofreu apenas alterações estéticas, mas sempre com a mesma carroceria, passaram por ela várias versões, interiores e motores. Agora a história é outra, muito maior, o novo Palio ganhou uma nova carroceria, mais espaço para os ocupantes além de ter acertado toda a sua parte mecânica, que incluem novos motores, freios e suspensão renovados.

A versão topo de linha Sporting foi avaliada por 15 dias pelo site e mostrou que a Fiat quer realmente renovar os seus produtos, buscando sempre o melhor. O carro agora está bem equilibrado e teve um comportamento estável durante todo o teste. Mesmo com as linhas da carroceria sóbrias, por fora, o novo Palio com apelo esportivo segue o DNA dos outros modelos da marca. Para chamar a atenção, estão lá adereços como adesivos nas laterais das portas e na tampa do porta-malas e os faróis com máscaras negras. Outros acessórios que não podiam faltar em um esportivo fazem parte do pacote de itens de série desta versão, como a ponteira dupla cromada, o aerofólio e as rodas de liga leve, que nesse modelo é de 16 polegadas com desenho exclusivo. Quando observado de frente, o carro vagamente remete ao Bravo, Punto e o pequeno 500. Essa mistura não se repete na traseira, aonde o modelo destaca-se pelas enormes lanternas verticais, com desenho diferente e de gosto duvidoso. Além disso, a versões Sporting recebeu apliques de plástico nos pára-lamas que envolve todo o carro na parte inferior, passando pelos pára-choques e laterais.

Se por fora os adereços são o destaque, por dentro não é diferente, o Palio Sporting chama a atenção com os apliques na cor vermelha por toda a parte, incluindo os apoios de cabeça e cintos de segurança, que até combinaram com a cor preta da carroceria do modelo cedido para teste. Deixando de lado esses penduricalhos coloridos, o carro oferece muito conforto a bordo, tanto para quem vai atrás ou na frente. Dois adultos de estatura média e uma criança viajam com conforto no banco traseiro. Para o motorista a Fiat caprichou e deixou o banco bem ajustado, o corpo fica na posição correta, e a maioria dos comandos está ao alcance das mãos. Os bancos têm revestimento preto exclusivo, com inscrições alusivas à versão bordadas nos encostos. Mesmo maior, o novo Palio manteve o espaço do porta-malas, que tem capacidade para até 290 litros, capacidade insuficiente para carregar as bagagens de quatro pessoas em uma viagem mais longa. Para conforto dos ocupantes, todas as portas têm função um toque para subir/descer o vidro, item raro até em carro de segmentos maiores.

A direção nesta versão ficou mais pesada, tudo em prol da esportividade, enquanto que a suspensão, chegou ao melhor acerto de todas as versões do novo Palio, deixando o carro à vontade nas curvas, ela foi rebaixada em 5 milímetros e segundo a marca, até as bitolas foram alargadas passando para 6 mm na frente e 10 mm atrás. Além de molas e amortecedores mais firmes. Em conjunto estão os excelentes pneus da Continental de perfil baixo (195/55 R16), que transferem um pouco as imperfeições do piso para o interior, incomodando o motorista e passageiro, principalmente em trajetos feitos na cidade, onde os buracos são mais frequentes. Já os freios foram redimensionados e oferecem ABS, na geração anterior os freios eram muito sensíveis, no novo Palio ficaram mais firmes e eficientes, transmitindo mais segurança.

Sob o capô está o honesto motor 1.6 16V e.Torq com 115cv (g) e 117cv (e) a 5.500rpm e torques máximos de 16,2kgfm (g) e 16,8kgfm (e), segundo a montadora com esse propulsor ele faz de 0 a 100km/h em menos de 10 segundos. Mas durante o teste faltou fôlego nas acelerações, principalmente abaixo dos 2.000rpm. Outro problema é em relação ao câmbio de cinco velocidades, apesar de bem acertado, ao ser engatado muito rapidamente, sente-se o tranco de segunda para terceira e a marcha à ré costuma arranhar sempre, se passada com rapidez. O motor enche rapidamente se colocarmos o pé lá embaixo e mantermos ele assim durante um tempo, até os 4.500 rpm, conseguimos chegar facilmente aos 100 Km/h. As consequencias deste uso forçado do acelerador fica por conta do consumo, que fica entre 6 e 7 Km/l na cidade, com etanol, sempre com o ar-condicionado ligado, podendo chegar aos 8,5 Km/l com a dosagem certa no acelerador. O Palio Sporting agrada no conjunto geral (direção, suspensão, motor, câmbio e freios), mas para ser um verdadeiro esportivo teria que ter sob o capô um motor 1.8 16V de 132 cv do Punto, ai sim, teríamos muita diversão ao volante.

Bem equipado, o Palio Sporting parte de R$ 41.310 e já vem com ar-condicionado, vidros elétricos, direção hidráulica, airbags frontais e freios ABS, cerca de R$ 2 mil a mais em relação ao Palio Essence. O sistema de som é completo, tem CD, MP3, iPod e tem uma entrada USB.

[nggallery id=154]

FICHA TÉCNICA:

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, flex, 1.598cm³ de cilindrada, 16 válvulas, de potência máximas de 115cv (g) e 117cv (e) a 5.500rpm e torques máximos de 16,2kgfm (g) e 16,8kgfm (e) a 4.500rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio manual de cinco velocidades

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

SUSPENSÕES/RODAS/PNEUS
Dianteira, do tipo McPherson, com rodas independentes, braços oscilantes inferiores transversais e barra estabilizadora; e traseira, com rodas semi-independentes, eixo de torção e barra estabilizadora / 6 x 16 polegadas, em liga leve / 195/55 R16

FREIOS
Disco ventilado na dianteira e tambor na traseira, com sistema ABS (opcional)

CAPACIDADES

TANQUE: 48 litros; DE CARGA (PASSAGEIROS E BAGAGEM), 400 quilos; PORTA-MALAS (***), 250 litros

PESO: 1.090 quilos

DIMENSÕES (A x B x C x D X E) (m) (*)
3,87 x 1,67 x 1,50 x 2,42 x 1,90

DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h) 191(g) e 193 (e); Aceleração até 100km/h 9,9 (g) e 9,8 (e)

CONSUMO (km/l)
Cidade 11,7 (g) e 8,1 (e); Estrada 16,4 (g) e 11,1 (e)

*Dados do fabricante

Texto e imagens: Marcus Lauria – Carpoint News

Compartilhe: