Alfa Romeo Giulia Berlina (1962-1978) – CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

Fique por dentro dos lançamentos e notícias da indústria automotiva, competições, clássico s e mais sobre o mundo do carro.

Alfa Romeo Giulia Berlina (1962-1978)

O Alfa Romeo Giulia em sua primeira geração (para muitos a Giulia) é, sem dúvida, um dos mais “invocados” sedãs já vistos no planeta carro. A palavra “invocado” aqui, não tem significado de carro com motor esperto, ou grande desempenho, mas sim emburrado. Basta olhar para a Giulia em sua primeira geração e perceber isso.

Lançado na Europa em 1962, ele tinha uma combinação das mais interessantes para a época: um motor forte num carro com peso baixo. E era baixo mesmo, apenas 1000 quilos. Os motores podiam ser 1,3 ou 1,6 litros, sempre a gasolina e suas potências iam dos 85 aos 110 cv.

Com isso o desempenho do Giulia era dos melhores. A versão 1,6 podia bater os 170 km/h de velocidade máxima e ir da imobilidade aos 100 km/h em cerca de 12 segundos. Estes números acabaram fazendo com que ele fosse o modelo usado por muitas corporações policiais do velho continente na época. Não é preciso dizer que ele também conseguiu êxito nas pistas.

Em 1963, ainda em sua primeira geração, a Giulia ganhou a versão Ti Super (Ti como no Alfa 2300 nacional, de Turismo Italiano). Com o motor 1,6 litros S ele alcançava ótimos 112 cv de potência máxima. A Ti Super teve apenas um ano de fabricação.

O interior estava dentro do padrão para a época e tinha certo luxo. A posição de dirigir e dos pedais era mais esportiva, algo que é característica na marca até hoje.

[nggallery id=155]

Compartilhe: