Chevrolet Sonic 2012

CarroHoje.com

A Chevrolet apresentou hoje (29), em Búzios (RJ), o compacto premium Chevrolet Sonic, nas versões hatch de quatro portas e sedã. O modelo que chega importado da Coréia do Sul, e começa a ser vendido no início de junho. Seguindo a nova nomenclatura de versões adotada inicialmente com o Agile, a marca vai oferecer as opções LT e LTZ. Outra novidade é o uso do inédito motor 1.6 16V Ecotec de 116 cv com gasolina a 120 cv com etanol.

A marca estima vender cerca de 1.200 unidades por mês, de acordo com o vice-presidente da General Motors do Brasil, Marcos Munhoz. Onde a versão hatch deve ser a mais vendida. Entre seus principais concorrentes estão Honda Fit  e Ford New Fiesta. Para a versão sedã, o Honda City e New Fiesta sedã. O novo Sonic é um projeto sul-coreano feito para ser vendido em todos os continentes. O modelo já é vendido em mais de 100 países e, sendo que, somente no ano passado, foram comercializados cerca de 371 mil unidades em todo o mundo.

De série a versão LT oferece ar-condicionado, trio elétrico, direção hidráulica, airbags dianteiros, rodas de liga leve aro 15, desembaçador do vidro traseiro, ABS com EBD, e computador de bordo. A versão mais completa LTZ além dos itens da versão de entrada acrescenta-se sensor de estacionamento, friso lateral cromado, faróis de neblina dianteiros, rodas em liga leve aro 16 com pneus 205/55 R16, controles para o rádio no volante , apliques cromados nas maçanetas internas, descansa-braço central e rede porta-objetos no porta-malas. Como opcional, a versão topo de linha LTZ ainda oferece um câmbio automático de seis marchas, controlador de velocidade e bancos de couro. Entre os itens de segurança estão freios ABS, sistema de estabilidade (EBD) e airbag frontal duplo.

O interior segue o novo DNA da marca, com painel, volante e acabamento muito próximos dos outros modelos já existentes no mercado. O plástico é de boa qualidade e não tem rebarbas. Para a versão hatch são oferecidos 265 litros para a bagagem, enquanto que o sedã oferece 477 litros. O espaço interno é amplo e oferece espaço de sobra para até cinco passageiros. Para o Sonic, a Chevrolet reservou as seguintes cores: vermelho Flame, azul Boracay (exclusiva do hatch), cinza Urban, prata Switchblade, preto Carbon Flash (todas) e branco Summit (sólida).

“O Sonic hatch e sedã são dois novos modelos que vêm para complementar a gama oferecida pela Chevrolet no Brasil. Vão preencher uma importante faixa de mercado, formada por clientes que procuram estilo, tecnologia e sofisticação, sem abrir mão da esportividade e da praticidade que só um compacto premium pode oferecer”, afirma Marcos Munhoz, vice presidente da General Motors do Brasil.

Sob o capô o moderno motor alemão 1.6 16V Ecotec com dois comandos de válvulas continuamente variáveis (CVVT) e coletor de admissão variável (VIM), que usa a tecnologia flex. O propuslsor que pode ser acoplado uma transmissão automática (com opção de mudanças no modo seqüencial), de seis velocidades, ou mecânica de cinco.  O Sonic parte de R$ 46.200 (hatch) e R$ 49.100 (sedã), enquanto que a versão sedã manual sai a iniciais R$ 51.500, enquanto a automática sai por R$ 56.100.

 

Confira a lista de preços do Sonic:

Sonic LT hatch: R$ 46.200

Sonic LT sedã: R$ 49.100

Sonic LTZ hatch manual: R$ 48.700

Sonic LTZ sedã manual: R$ 53.600

Sonic LTZ hatch automático: R$ 51.500

Sonic LTZ sedã automático. R$ 56.100

[nggallery id=158]

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Búzios, RJ – Após muita espera, finalmente chega as lojas da marca da gravatinha dourada o Sonic, o modelo pode ser encontrado nas versões hatch e sedã, ambas com o inédito motor 1.6 16V Ecotec que rende 116 cv com gasolina a 120 cv com etanol. Suas linhas sugerem esportividade, porém não é isso o que percebemos durante o test-drive do Rio de Janeiro à Búzios. Na inda fomos com um modelo hatch com câmbio automático de seis velocidades. O compacto da Chevrolet se saiu bem na estrada, as acelerações são lineares, as trocas de marchas são feitas na hora certa e sem trancos, e as reduções são na medida necessária para transmitir muita segurança em ultrapassagens.

Com um espaço interno generoso, a versão hatch deixou os quatro ocupantes do carro á vontade, as pernas não chegam a encostar nos bancos dianteiros, para quem vai atrás. Da mesma forma, o espaço entre a cabeça e o teto, são bem folgados. Antes de ser importado para o mercado brasileiro, os engenheiros rodaram mais de 1,7 milhão de quilômetros, nas mais diferentes condições de piso e clima, com uma suspensão retrabalhada para os nosso pisos esburacados, o modelo se mostrou firme o tempo todo nas curvas e não houve flutuação da carroceria em nenhum momento nas retas, mesmo em velocidades mais elevadas.

Na volta para o Rio, escolhemos s versão seda LTZ, com cambio manual de cinco velocidades. o modelo se saiu muito bem no teste, se mostrou equilibrado o tempo todo, silencioso e com as trocas manuais feitas com muita maciez, típicas dos modelos Volkswagen. O comportamento foi o mesmo que a versão hatch, e o sedã fazia curvas como se estivesse em trilhos, mostrando segurança para o motorista e passageiros.

Texto e imagens: Marcus Lauria – CarpointNews

Compartilhe:

Next Post

Chevrolet Cruze 2013

Esta é aversão 2013 do Cruze na Coréia do Sul. O como mostramos aqui no CarroHoje.com, o modelo ganhou alterações leves no pára-choques e algumas […]