Mini One – avaliação

CarroHoje.com

Não importa a versão nem o modelo de Mini Cooper que você dirija, pode ter certeza de uma coisa, você sempre será o centro das atenções no trânsito. Prova disto foi o Mini que avaliamos por uma semana, a versão de entrada da linha, o One com câmbio automático (existe ainda a versão com câmbio manual). Após longas negociações para o empréstimo do carro, fomos buscar o modelo na concessionária Caltabiano do Recreio, uma loja moderna e bem estruturada, que atualmente é a que mais vende Mini no Brasil.

O modelo que já é conhecido dos brasileiros é oferecido na versão mais acessível, para quem quer entrar para a marca dos simpáticos carrinhos britânicos. Considerado um carro de imagem, o pequeno inglesinho tem um design muito atraente. As linhas “retrô” são o destaque, e mostram certo apelo esportivo. Porém, a versão de entrada One, avaliada por cinco dias pelo site chega menos equipada que a Cooper Salt. A versão One foi apresentado no Brasil na edição 2011 da Casa Cor, em São Paulo e desde então vem conquistando espaço nas lojas da marca.

O Mini One tem o mesmo visual das outras versões, a não ser pelo desenho e tamanho das rodas de liga, antes aro 16 e agora 15, comparado ao Salt. Por dentro o modelo oferece o que há de bom e de melhor, trio elétrico, computador de bordo e acabamento de primeira. A BMW, dona da marca inglesa, não economizou e caprichou no recheio. Os bancos são de tecido, ao invés do tradicional couro de alta qualidade.

O volante revestido em couro deu lugar ao de plástico, mas de ótima empunhadura e bem macio. No caso do One, o volante perdeu também a tecla multifunção, que controlava o piloto automático e o sistema de som. O espaço traseiro é mínimo, ali só cabem duas crianças ou adultos de estatura baixa. Assim como seu porta-malas com capacidade para apenas 160 litros, suficiente para carregara malas pequenas ou mochilas.

A posição de dirigir baixa dá a sensação de estar ao volante de um esportivo, está tudo no lugar certo, a ergonomia é muito boa, apesar de o modelo ter os comandos com estilo próprio e exclusivo. Como o carro é pequeno, fica tudo à mão. A sensação de dirigir o modelo é a mesma dos outros, conhecida entre os entusiastas da marca como “Go Kart Feelings”.

Outra mudança para baratear o custo do Mini One foi o motor 1.6 de 120 cv, que deu lugar ao 1.6 16V, 4 cilindros com 98 cv de potência. Para essa redução de potência foi feita uma reprogramação da central eletrônica deixando o modelo mais fraco. O propulsor se saiu muito bem no trânsito e nas retas mais longas, ficou devendo somente nas ladeiras mais íngremes, mas nada desanimador. O propulsor tem força suficiente para empurrar os 1.070 kg do caro. Nas manobras a direção elétrica ajuda bastante, com menos esforço fica mais fácil estacionar. Em conjunto com o motor está o excelente cambio de seis marchas, com trocas suaves e no tempo certo, sem muitos trancos. Segundo a marca, o Mini One faz de 0 a 100 km/h em longos 10,5 segundos e alcança uma velocidade máxima de 185 km/h

No quesito segurança, o Mini One oferece seis airbags: os dois do painel, os dois laterais dianteiros e os dois de cabeça. Mesmo com itens de série retirados, esse Mini traz ar-condicionado analógico, direção elétrica, rodas de liga leve aro 15’, LEDs de iluminação da cabine com 11 cores diferentes , CD player com entrada AUX-IN, freios ABS, controle de estabilidade e faróis de neblina. O preço é bem convidativo e não fica fora do que pedem na concorrência, o Mini One com cambio manual sai a R$ 79.950 e com câmbio automático, custa R$ 86.950 já com o IPI reduzido. Na concessionária também é possível personalizar seu Mini, com capas para os retrovisores, faixas na carroceria, e muitas opções de detalhes internos. Enfim, o Mini One agrada a todos querem um carro divertido e com acabamento de primeira, sem gastar tanto. O carro sai com garantia de fábrica de 2 anos. Além disso está disponível em 5 cores metálicas e 3 sólidas.

[nggallery id=175]

*FICHA TÉCNICA

Motor: dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 16V, gasolina
Cilindrada: 1 580 cm3
Diâmetro x curso: 77,0 x 84,8 mm
Taxa de compressão: 11,0:1
Potência: 98 cv
Torque: 15,6 mkgf
Câmbio: automático, 6 marchas, tração dianteira
Dimensões: comprimento, 372 cm; largura, 168 cm; altura, 140 cm; entre-eixos, 246 cm
Peso: 1 070 kg
Porta-malas/caçamba: 160 litros
Tanque: 40 litros
Suspensão dianteira: independente, tipo McPherson, com barra estabilizadora
Suspensão traseira: multibraços, molas helicoidais e barra estabilizadora
Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e EBD
Direção: pinhão e cremalheira com assistência elétrica
Pneus: 175/15 R15

*Dados de fábrica

Texto e imagens: Marcus Lauria – CarpointNews

Compartilhe:

Next Post

Mini Goodwood

Este é o mais luxuoso modelo dos Minis. Ele foi oficialmente lançado no Brasil com preço inicial na casa dos 189 mil reais. A série […]