Toyota Etios – CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

Fique por dentro dos lançamentos e notícias da indústria automotiva, competições, clássico s e mais sobre o mundo do carro.

A Toyota quer ser a melhor do segmento dos compactos de entrada, o maior do Brasil em volume de vendas (com 65% de participação no mercado interno), e não pensa pequeno: seu principal objetivo é desbancar as vendas do Gol e Voyage.

Com o novo Etios, a marca japonesa inicia as vendas do seu primeiro carro popular, o modelo inicialmente vendido na Índia, chega ao nosso mercado tropicalizado, para atender o exigente consumidor brasileiro. O Etios chega em dois tipos de carroceria, hatchback e sedã, e dois tipos de motorização, 1.3L e 1.5L, ambas com 16 válvulas.

O modelo chega ao mesmo tempo em que a fábrica de Sorocaba (SP) é inaugurada, especialmente para montar o Etios. A marca planeja vender 70 mil unidades do compacto por ano. O nome do carro tem origem da palavra grega Ethos, que significa “Essência Original”. O modelo chegará às concessionárias no dia 28 de setembro. Serão quatro versões, denominadas Etios, Etios X (com ar-condicionado opcional), Etios XS e Etios XLS. Para a versão de entrada, o modelo oferece uma motorização 1.3 e vem equipado com airbags frontais, para-choque na cor do veículo, porta-luvas ventilado, alertas visuais e sonoros do não afivelamento do cinto de segurança e abertura de portas.

Já o Etios X, que usa o mesmo motor 1.3 tem os mesmos equipamentos complementado pela coluna de direção com regulagem de altura, aerofólio traseiro, direção com assistência elétrica, freios ABS com EDB (Distribuição Eletrônica de Frenagem, em inglês), desembaçador do vidro traseiro e filtro anti-pólen. A versão também pode ser adquirida com ar condicionado, como item opcional. A versão XS agrega, além de todos os itens mencionados, ar-condicionado, maçanetas e retrovisores na cor do veículo, sistema de áudio com rádio AM/FM, CD player e entrada USB, conta-giros, além de vidros e travas elétricas nas quatro portas.

Enquanto que o Etios XLS, o mais completo da linha, vem equipada com motor 1.5 e usa a base da versão XS como faróis de neblina, grade dianteira com moldura cromada, rodas de liga leve de 15 polegadas, abertura do porta-malas por comando elétrico, travamento das portas por controle remoto e sistema de alarme.

A versão sedã será comercializada em três versões, todas elas com motorização 1.5. São elas: Etios X (com ar-condicionado como opcional), Etios XS e Etios XLS. Todas as versões são oferecidas com regulagem de altura, direção com assistência elétrica, freios ABS com EBD, airbag duplo, alerta visual de não afivelamento do cinto, barra de proteção nas 4 portas e desembaçador do vidro traseiro. A versão Etios XS conta ainda com maçanetas e retrovisores na cor do veículo, ar condicionado, sistema de áudio, conta-giros, porta-malas com acabamento cromado e vidros e travas elétricas. O sedã tem um dos maiores porta-malas da categoria, com 562, enquanto o hatch transporta até 270 litros.

Já a versão mais completa, Etios XLS, chega com faróis de neblina, rodas de liga leve, acabamento cromado nos difusores de ar, maçanetas na cor prata, travamento das portas por controle remoto e sistema de alarme. Serão dois tipos de motorização, o 1.3 litros e 1.5 litros, com sistema Flex Fuel, ambos 16 válvulas. O motor mais fraco, de 1.3 litros rende 84 cavalos de potência a 5.600 rpm e 11,9 kgfm de torque a 3.100 rpm com gasolina e 90 cavalos de potência a 5.600 rpm e 12,8 kgfm de torque a 3.100 rpm com etanol. Enquanto que o de 1.5 litros desenvolve 92 cavalos de potência a 3.600 rpm e 13,9 kgfm de torque a 3.100 rpm com o derivado do petróleo e 96,5 cavalos de potência a 3.600 rpm e 13,9 kgfm de torque a 3.100 rpm com etanol no tanque de combustível. O motor nacional e a transmissão começa a ser fabricados no Brasil apenas em 2015

Em conjunto com o motor está à transmissão manual de cinco marchas (não existem versões com cambio automático), para garantir boas trocas, foi instalado um contrapeso (absorvedor de massa) no conjunto da transmissão. Serão sete cores: sendo elas: branco, preto, cinza, azul e prata (sedã e hatchback), verde e vermelho (disponível no hatchback). Além de contar com três anos de garantia e começa a ser vendido no dia 28 deste mês.

Confira a tabela de preços do Toyota Etios hatch e sedã:

Etios 1.3: R$ 29.990
Etios 1.3 X: R$ 33.490
Etios 1.3 X com ar: R$ 36.190
Etios 1.3 XS: R$ 38.790
Etios 1.5 XLS: 42.790

Etios 1.5 Sedan X: R$ 36.190
Etios 1.5 Sedan X com ar: R$ 38.890
Etios 1.5 Sedan XS: R$ 41.490
Etios 1.5 Sedan XLS: R$ 44.690

PRIMEIRAS IMPRESSÕES:

Sorocaba/SP – Por fora o hatch chama mais atenção que a versão sedã, que de longe lembra um pouco o Renault Sandero. A Toyota fez um percurso confuso com cerca de 250 quilômetros pelo interior de São Paulo, partindo da fábrica de Sorocaba, onde foi possível avaliar o carro em estradas e trechos urbanos. Avaliamos duas versões, o hatch 1.3 XS e o sedã XLS, com motor 1.5.

O primeiro a ser avaliado foi o hatch com motor 1.3, rendendo até 90 cv com etanol e um torque de 12,8 kgfm o pequeno japonês se mostrou bem ágil na estrada e no pequeno percurso urbano na cidadezinha de Tatuí, no interior de São Paulo. Mas decepcionou em subidas mais íngremes, se comportando como um modelo com motor de 1.0 litros. Segundo dados do fabricante, seu consumo urbano é de 8,5 Km/l com etanol e 12,5 com gasolina. O motor é muito barulhento e invade a cabine o tempo todo.

O sedã com motor 1.5 litros e com 96,5 cv de potência possui um torque máximo de 13,9 kgfm e não decepciona, apesar da diferença entre os dois motores terem sido pouco percebidas durante o trajeto do teste. O consumo é de 8,4 km/l com etanol e 11,9 km/l com gasolina. No sedã o propulsor não é tão barulhento quando o 1.3, mas o som invade a cabine sempre quando está engatada a quinta marcha e o giro está alto.

Sobre o acabamento interno, o Etios decepciona, não espere a qualidade de um Corolla ou de uma Hilux, como o carro tem “alma” indiana, os plásticos são duros, não agradam ao toque dos dedos e com qualquer pancadinha é possível sentir a fragilidade do material. Além de possuir poucos porta-objetos e um porta-luvas com formato estranho, tem ‘buraco’ para o tubo da saída de ar. O painel de instrumentos é outro item que não agradou a ninguém que participou do teste. Nele estão as indicações de rotação, velocidade e odômetro, localizado ao centro, posição que acaba desviando a atenção do motorista.

A posição de dirigir é regular, os bancos são confortáveis, tanto para quem vai à frente, quanto para quem vai atrás. Espaço esse, elogiado por todos que tiveram a chance de andar nos bancos traseiros. O volante apesar de simples tem uma boa empunhadura. Mas o carro não tem, em nenhuma das versões, ajuste elétrico dos retrovisores. A suspensão é firme e macia, transmitindo muita segurança nas retas e nas curvas. O câmbio é macio e bem escalonado.

[nggallery id=179]

Viagem a convite da Toyota | Texto e imagens: Marcus Lauria – Carpoint News

Compartilhe: