Avaliação do Chevrolet Agile LTZ 1.4 Easytronic 2013

agile_easy-1

Revelado em outubro desse ano, sem muito alarde, o Chevolet Agile LTZ 1.4 chegou com uma novidade, a segunda geração do com câmbio automatizado Easytronic, – a primeira geração desse câmbio foi mostrada pela primeira vez na Meriva, em 2007. O modelo que vendeu em outubro 200 mil unidades no Brasil recebeu essa novidade para alavancar ainda mais as vendas. Além disso, em 2013, o hatch compacto da marca da gravatinha dourada vai ganhar um facelift e ficar com a dianteira parecida com a do Onix.

Com as vendas iniciadas no início de novembro, o Agile Easytronic tornou-se o modelo mais caro da linha. Segundo a própria marca, a transmissão Easytronic – fornecida pela Magneti Marelli e agora acompanhada do sufixo Gen II (de segunda geração) – funciona praticamente igual ao uma transmissão automática, tracionando o veículo assim que o pedal do freio é liberado. Isso foi comprovado durante o teste, antes, ao engatar o “D” no cambio, o carro não saia do lugar, agora ao engatar a mesma marcha, o modelo já começa a andar. Essa nova função é chamada pelo nome, “creeping” (“rastejante” em inglês) e também é utilizada pelo câmbio Dualogic, da Fiat.

A transmissão Easytronic Gen II conta com o sistema “Auto Start”, que permite o acionamento do motor com um leve toque da chave, sem a necessidade de insistir no motor de arranque da partida.

Além do câmbio automatizado, oferecido apenas na versão top LTZ 1.4 flex, o modelo chega bem recheado de equipamentos de série, como direção hidráulica, ar-condicionado, sensor de luminosidade, computador de bordo, controle de cruzeiro, faróis de neblina, som premium com rádio/CD, Bluetooth e entradas auxiliar e USB, entre outros.

Outros equipamentos fazem parte do pacote, como o Brake Applied System – BAS -, sistema de controle da aceleração do veículo. Ao se pisar no freio este sistema libera a ação do acelerador, evitando assim que o veículo fique acelerado, tornando a dirigibilidade mais segura. O recurso conhecido como “creeping”, que proporciona manobras mais confortáveis e seguras, também está incluído, esse sistema se encarrega, automaticamente, de mover lentamente o veículo conforme o usuário solta o pedal de freio, como acontece com o câmbio automático convencional. Na prática o sistema proporciona uma leve aceleração, facilitando as manobras de estacionamento e arrancada em rampas leves.

Sob o capô, nenhuma novidade, o motor é o mesmo 1.4 Econo.Flex oferecido em toda a linha, que conta ainda com com piloto automático, computador de bordo, faróis com acendimento automático acionado pelo sensor crepuscular, faróis de neblina, Premium sound com 4 falantes e 2 tweeters além de radio AM/FM com CD, MP3/WMA player, Bluetooth, reconhecimento de voz e discagem automática do celular, entrada auxiliar frontal e leitor USB e banco do passageiro dianteiro rebatível com sistema “Dump Latch”.

Para personalizar do seu jeito, a Chevrolet oferece com itens como bancos em tecidos “Embossed”, vidros e travas elétricas nas quatro portas, ar-condicionado, direção hidráulica, airbag duplo frontal e ABS com EBD. O modelo apresentado pela marca no Salão de São Paulo, tem preço sugerido de R$ 43.790, ou seja, um aumento de R$ 2.200 em comparação com a versão LTZ equipada com transmissão manual, também de cinco velocidades.

*FICHA TÉCNICA:

Motorização: 1.4
Alimentação Injeção multi ponto
Combustível Álcool / Gasolina
Potência (cv) 102.0 / 97.0
Cilindradas (cm3) 1.389 / N/D
Torque (Kgf.m) 13,5 / 13,2
Velocidade Máxima (Km/h) 166 / 165
Tempo 0-100 (Km/h) 12.5 / N/D
Consumo cidade (Km/L) 8.4 / N/D
Consumo estrada (Km/L) 11.2 / N/D

Dimensões
Altura (mm) 1539
Largura (mm) 1683
Comprimento (mm) 3996
Entre-eixos (mm) 2543
Peso (kg) 1063
Tanque (L) 54.0
Porta-malas (L) 327
Ocupantes 5

Mecânica
Câmbio Manual sequencial com modo automático de 5 marchas
Tração Dianteira
Direção Hidráulica
Suspensão dianteira McPherson, dependência da roda independente
Suspensão traseira Eixo de torção, dependência da roda semi-independente
Freios Freio: 2 à discos ventilados;ABS;Distribuição eletrônica de frenagem EBD;Freios assistidos (BAS)

*Dados do fabricante

Texto e imagens: Marcus Lauria – CarpointNews