Peugeot Exalt – CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

CarroHoje.com – Revista digital de automóveis.

Fique por dentro dos lançamentos e notícias da indústria automotiva, competições, clássico s e mais sobre o mundo do carro.

peugeot_exalt-1

A PEUGEOT apresentará no Salão do Automóvel de Paris o conceito EXALT com uma nova proposta de materiais. A carroceria é concebida em tons acinzentados, desde o aço bruto que cobre a maior parte do veículo até o material têxtil Shark Skin, na extremidade traseira. A bordo, jornais reciclados se transformam no Newspaper Wood.

A abertura da tampa do porta-malas facilita o acesso ao HYbrid-kick, um patinete elétrico inovador, alojado sob o assoalho do compartimento.

Visão de um hatch, o conceito EXALT dá continuidade à proposta iniciada já em 2012 pelo conceito ONYX em termos de materiais: utilização equilibrada, fornecimento local e materiais de reciclagem.

Este carro conceito recebe o propulsor HYbrid4 a gasolina que gera 340 cavalos de potência.

Um veículo dinâmico

Com suas linhas requintadas e atléticas, o EXALT expressa toda a potência do design da PEUGEOT. Esse hatch de cinco portas possui bitolas largas e arcos de rodas poderosamente arredondados que expressam seu estilo ao longo dos 4,70 m de comprimento. A aliança de superfícies planas e linhas de corte definidas lhe conferem agressividade e suavidade.

O EXALT optou pelo radicalismo, eliminando todo e qualquer material supérfluo e conservando apenas o necessário. Ele é composto por materiais rigorosamente selecionados visando o melhor desempenho.

Numa homenagem à arte dos automóveis franceses dos anos 1920-1930, a carroceria em aço bruto é forjada a mão por um artesão especialista em chapas metálicas. É uma peça única que reinterpreta os códigos históricos que compõem a paixão automobilística: linhas alongadas e dinâmicas, cintura de carroceria alta, para-brisa inclinado, teto baixo (apenas 1,31 m), um perfil esguio e uma cabine volumosa, laterais curvilíneas que repousam numa base de carroceria em fibra de basalto e rodas de 20 polegadas.

O capô alongado surge de uma face dianteira extremamente expressiva com faróis duplos integrados ao para-choque, que compõem a assinatura luminosa característica da Marca. No centro, a grade robusta emerge da carroceria e acolhe o logotipo do Leão.

Para melhorar o coeficiente de arrasto, a parte traseira do EXALT é revestida com o eficiente material têxtil Shark Skin. Graças à sua estrutura com acabamento tecnológico, este material aumenta sensivelmente as capacidades aerodinâmicas do veículo a fim de reduzir o consumo. Sua utilização é realçada por um corte nítido que faz a transição entre a porta traseira e a vigia lateral. Esta transição efetua-se num tom sobre tom requintado, entre o aspecto natural do aço bruto e a tonalidade cinzenta do Shark Skin. O novo contraste desse acabamento ilustra bem a diferença da versão apresentada em Pequim.

Esse material contribui para o desempenho aerodinâmico do EXALT – com um SCx de 0,6 – associado a outros elementos: extrator de ar no para-choque traseiro, curvatura do teto, retrovisores perfilados.

Com essa aerodinâmica excepcional, o impacto do EXALT no seu meio ambiente é essencialmente visual. De fato, uma faixa horizontal na reentrância do spoiler traseiro define a largura do carro e confere volume à assinatura luminosa.

O PEUGEOT EXALT oferece também uma polivalência inédita para um hatch. A porta traseira é dotada de uma cinemática inovadora com pantógrafos. Essa arquitetura proporciona uma abertura máxima para um volume externo reduzido. A tampa do porta-malas é motorizada e o assoalho do compartimento de carga é baixo, facilitando o acesso ao HYbrid-kick.

Alojado debaixo do assoalho do porta-malas, este patinete elétrico dobrável é o complemento ideal para a mobilidade. Sua facilidade de utilização instantânea torna os deslocamentos urbanos mais fluídos.

peugeot_exalt-3

A condução instintiva

O PEUGEOT i-Cockpit proporciona uma experiência de condução intensa, voltada para o prazer. O pequeno volante recoberto de couro e de tecido misto, assim como o bloco digital de mostradores encontram-se no eixo do condutor, assegurando manuseio e leitura intuitivos.

No prolongamento do console central, duas telas sensíveis ao toque e escamoteáveis surgem do painel de instrumentos. A tela superior dá acesso ao computador de bordo, ao sistema Hi-Fi e à navegação. A segunda tela tem uma barra visível que comanda a climatização automática e o sistema Pure Blue.

No painel de instrumentos estão implantados nove Toggle Switches, cujo design evoca o universo musical. Eles estão divididos em dois grupos, dois comandos à esquerda do pequeno volante e sete à direita. Esta repartição adapta-se à capacidade do cérebro de memorizar facilmente até sete elementos, em formação e em função. Além disso, o condutor pode associar livremente ao Toggle Switches as funções de acesso à navegação com um comando, parametrização do veículo com outro comando, etc.

Ele também pode escolher um dos Toggle Switches para ativar o sistema de luz negra. Integrado aos faróis, este sistema é especialmente eficaz nas transições entre o dia e a noite. Isso permite uma condução segura e serena em condições de pouca visibilidade, quando a luz negra realça a sinalização no solo.

Para maior conforto dos ocupantes, o PEUGEOT EXALT é equipado com um inovador sistema de tratamento do ar, chamado Pure Blue. Com o veículo parado e vazio, o sistema purifica as superfícies da cabine por meio da difusão de bactericidas e fungicidas. Assim que o veículo põe-se em movimento, um filtro ativo trata o ar no habitáculo, eliminando os compostos orgânicos voláteis e as partículas finas. Dessa forma, os ocupantes viajam permanentemente numa atmosfera limpa e purificada.

peugeot_exalt-2

Uma concepção visionária

O PEUGEOT EXALT é composto por elementos brutos e naturais, associados a materiais inovadores e eficientes. A ideia era revestir o carro de maneira útil e inteligente, visando a otimização para economizar materiais e reduzir as sobras de produção.

O PEUGEOT EXALT prolonga a proposta lançada com conceito Onyx em 2012. No trabalho feito na carroceria, o aço é empregado em estado bruto para que o material possa expressar plenamente as linhas do veículo. Alguns elementos como as rodas também foram mantidas em estado bruto para realçar as marcas deixadas pelas máquinas de usinagem.

O aço é mantido em estado bruto em todas as partes que não entram em contato direto com o corpo dos quatro ocupantes. Na altura dos cotovelos e do apoio dos braços, o EXALT é guarnecido de madeira com tonalidades quentes. A partir da linha inferior do vidro, a madeira é substituída por um tecido misto a base de lã natural, que reveste o interior das portas, o painel de instrumentos e o teto. Entre esses dois materiais, uma faixa confeccionada por impressão em 3D dissimula o sistema Hi-Fi.

A bordo do PEUGEOT EXALT, todos os ocupantes recebem um tratamento privilegiado. Os bancos dotados de uma estrutura compósita conjugam assento e encosto em tecido misto com laterais em couro envelhecido.

O tecido e o couro são utilizados num processo que aproveita a gestão dos recursos. Assim, para evitar os cortes e as sobras de produção, o tecido é trabalhado com pinças. Este processo simples é inspirado na tradição das grandes “maisons” de confecção masculina. Obtém-se, assim, uma superfície de tecido sem costuras e com dobras definidas.

Normalmente, o couro utilizado nos automóveis, para ser considerado perfeito, não deve apresentar marcas antes de ser curtido. O EXALT, dentro da lógica de otimizar o couro, se apropria dessas imperfeições estéticas para imprimir em cada peça uma assinatura única. Em seguida, o couro é envelhecido naturalmente, sem utilizar produtos químicos.

Dentro da perspectiva de que o fornecimento deve ser efetuado o mais perto possível da região de comercialização, na China optou-se por utilizar no EXALT um tipo de ébano nativo do continente asiático. Este material é substituído na Europa pelo Newspaper Wood, feito a partir de jornais velhos. Este novo tipo de madeira evoluiu desde a primeira vez em que foi utilizado, no conceito ONYX. Ele agora é obtido por meio da reciclagem de jornais econômicos, que lhe conferem sua coloração salmão característica.

Finalmente, a fibra de carbono cede lugar à fibra de basalto, um material compósito natural. Derivado da pedra do mesmo nome, ele reduz a utilização de recursos petroquímicos.

Uma motorização eficiente 

Pesando apenas 1.700 kg, o PEUGEOT EXALT é dotado de um propulsor HYbrid4 plug-in com uma potência total de 340 cavalos repartida entre as quatro rodas.

O capô esculpido abriga o motor 1.6 L THP 270 desenvolvido pela PEUGEOT Sport. Acoplado a uma caixa de câmbio automática de seis marchas, este bloco de quatro cilindros a gasolina desenvolve uma potência específica de cerca de 170 cv/l, portanto, entre as melhores do mundo.

Na traseira, a suspensão multibraço integra um motor elétrico de 50 kW para as fases de funcionamento elétrico ou híbrido. Esse motor também intervém para recarregar a bateria, através da recuperação da energia da frenagem. Quando o condutor retira o pé do acelerador, a frenagem é efetuada pelo torque do motor elétrico. A tecnologia HYbrid4 converte, assim, a eletricidade em energia cinética que seria dissipada pelos discos e pastilhas.

Tecnologia inteligente, o HYbrid4 adapta-se instantaneamente aos desejos do condutor e seleciona o modo mais adaptado: elétrico puro, gasolina pura, hibridação gasolina-elétrico. O condutor usufrui, dessa forma, da intensidade da viagem e beneficia do know-how da PEUGEOT em matéria de comportamento na estrada.

Peugeot do Brasil

Compartilhe: