Jeep Renegade Sport

renegade-1

O segmento de utilitários-esportivos compactos vem crescendo a cada ano, algumas marcas resolveram abrir o leque de opções e despejar várias novidades no mercado nacional. Algumas trazem produtos inéditos, e outras renovam com pequenos facelifts e outras melhoram os pacotes de itens de série, tudo para chamar a atenção do consumidor, cada vez mais atento as novidades.

Entre todas os lançamentos, talvez a que mais se destaca seja o Jeep Renegade. Talvez por ser o primeiro Jeep nacional e por termos a marca de volta ao nosso mercado, desta vez com uma fábrica em plena atividade. O Jipinho é produzido no Polo Automotivo Jeep, em Goiana, Pernambuco, que segundo a marca, é a mais moderna das fábricas do grupo FCA – Fiat Chrysler Automobiles. O Jeep Renegade é um SUV inteiramente novo, ele não é derivado de nenhum carro de passeio. O modelo será vendido em mais de 100 países ao redor do mundo. E, segundo a marca, tem suas origens nas raízes de 1941, com o Jeep Willys MB.

O Renegade chega disponível nas versões Sport, Longitude e Trailhawk. Para o nosso testes, a marca cedeu a versão Sport 1.8 Flex com câmbio automático de seis marchas, tração 4×2 e teto solar panorâmico. Lançado em abril deste ano, suas vendas vem crescendo gradativamente mês a mês. Em maro foram comercializadas 66 unidades, ficando em 139° posição do raking da Fenabrave, em abril os números subiram para 575 unidades, passando a ocupar a 66ª posição em vendas gerais. Em maio, as vendas subiram para 2.493 unidades, com a 27ª posição no ranking e em junho suburam mais ainda, passando a vender 3.061 unidades, ficando com a 22ª posição. Isso vem provando que o consumidor está acreditando na marca e no produto recém lançado.

Agora vou destrinchar o Renegade e revelar todos os detalhes do pequeno SUV da tradicional marca norte-americana. Por dentro, o visual é ao mesmo tempo retrô e moderno. As linhas remetem ao espírito aventureiro. Sempre com bom acabamento e materiais de qualidade. O interior foi batizado pelos designers de “Tek-Tonic”, uma espécie de linguagem estilística que mistura formas sutis com detalhes mais rústicos e funcionais.

O modelo abusa de materiais suaves ao toque por toda a parte, em seu interior. Mais também tem plástico duro em algumas áreas do interior, principalmente nos acabamentos das portas. Ele tem ainda, para-brisa acústico laminado, portas com vedações triplas e revestimentos acústicos nas caixas de rodas, tudo para deixar o ambiente mais silencioso na cabine, e o Renegade é realmente silencioso, os buracos das ruas e as imperfeições do asfalto não foram sentidas durante o teste.

A parte inferior do painel do Renegade integra perfeitamente os controles de climatização, um pequeno porta-objetos e o centro de mídia, com entradas USB e auxiliar e tomada 12 volts para dispositivos móveis, facilita a conectividade do motorista e passageiros. O tapete de borracha do porta-objetos exibe o mapa topográfico de Moab, Utah. Com os mesmos elementos em “X” das lanternas traseiras, os dois porta-copos dianteiros abrigam recipientes de bebidas de diferentes tamanhos.

Chamam a atenção as saídas de ar centrais, com formato ousado. O interior exibe molduras da base da alavanca do câmbio e dos alto-falantes nas portas de formato diferenciado, por exemplo. Se você for um bom observador, vai perceber que o “X” das lanternas traseiras aparece em vários pontos, como nos porta-copos no console central. E, para acomodar bem toda a bagagem dos ocupantes, há recursos como o banco do passageiro dianteiro com porta-objetos debaixo do assento e com encosto rebatível (para frente), além do assoalho 2 em 1 no piso do porta-malas. De um lado, a peça é revestida de tecido e do outro, de vinil, fácil de limpar em caso de levar artigos sujos ou molhados.

Na versão avaliada, está disponível o sistema multimídia Uconnect Touch, com ela de 5 polegadas. Nela você encontra conexão Bluetooth, comandos de voz, navegação GPS, entre muitos outros recursos. Enquanto que no quadro de instrumentos, de fácil leitura, existe uma tela colorida multifuncional de TFT de 3,5 polegadas, onde é possível permitindo acessar informações sobre o carro.

Além de seus 525 litros de espaço no porta-malas (260 litros até a cobertura do porta-malas) ou 1.300 litros com os bancos traseiros dobrados, o porta-malas do Renegade é capaz de armazenar perfeitamente os painéis removíveis do teto solar My Sky sob a prateleira do porta-malas de duas posições. Uma sacola para os painéis, projetada com exclusividade pela Jeep, também é fornecida. A fim de maximizar a versatilidade, um assento dianteiro dobrável permite acomodar, por exemplo, uma escada portátil de até 1,52 m no interior Renegade. Para quem vai atrás, o Renegade disponibiliza cinto de três pontos e encosto de cabeça e pontos Isofix para fixação segura de assentos infantis, o espaço é de sobra para até três adultos.

Ele traz direção elétrica de série, o que facilita muito as manobras. Esse sistema de direção com torque ativo (Driving Steering Torque) melhora tanto a segurança como a dirigibilidade. Como por exemplo, numa curva feita no limite da aderência, o sistema exerce uma força na direção contrária à que o motorista precisa girar, tornando o volante mais pesado nesse lado, para induzir o motorista a optar pela trajetória correta. Além disso, o sistema de direção é totalmente integrado com o controle eletrônico de estabilidade (ESC) do veículo para ajudar na compensação em situações de tração fracionada, direção de torque e deriva de direção (estradas irregulares).

Se o interior é ousado e prático, a parte externa exibe elementos do passado e do presente espalhadas pela carroceria. O Jeep Renegade chama a atenção pelas formas quadradas, baseadas no Wrangler, que incluem os melhores ângulos de ataque e saída de sua categoria, de acordo com a Jeep.

Visto de frente, o Renegade mostra que tem seu DNA de Jeep, está lá a típica grade de sete fendas e o visual do para-brisa reforça a aparência do veículo, além dos tradicionais faróis circulares posicionados com um ligeiro recuo abaixo do para-choque. Abaixo da grade, o painel dianteiro de duas peças é aerodinâmico, com a parte superior na cor da carroceria e a parte inferior no estilo “pintura no molde”.

Os arcos de roda trapezoidais e formas fluidas fazem contraste aos vigorosos chanfros e criam a robustez da lateral do Renegade. Além disso, revela detalhes como pneus largos, para-lamas robustos, espelhos retrovisores laterais, com repetidores afixados às portas e uma linha de cintura elevada que relembra os modelos com meias-portas.

O Renegade oferece dois tetos solares especiais na lista de opcionais, ambos ocupando quase todo o teto do modelo. O panorâmico Command View, de vidro, no qual a parte sobre os ocupantes dianteiros é retrátil, e o inédito My Sky (que custa R$ 8.500), opcional que estava no modelo avaliado. Ele consta de dois painéis leves de poliuretano que podem ser removidos. O painel dianteiro ainda é retrátil eletricamente, como um teto solar convencional. Do lado de fora, as duas placas do My Sky formam o mesmo “X” das lanternas traseiras. Na união do perfil lateral e da traseira, encontramos a famosa forma de “escudo” do Jeep, que se junta às lanternas traseiras quadradas, inspiradas no Wrangler, com molduras pretas.

Sob o capô está o velho conhecido motor 1.8 16V E.torQ Evo Flex, o mesmo usado em modelos da Fiat, como o Bravo e Punto. Para empurrar o Renegade, o propulsor passou por melhorias. De acordo com a FCA, foi instalado um cabeçote totalmente novo. Com 100% de etanol no tanque (também de 60 litros), a potência se manteve em 132 cv, mas o torque não apenas subiu de 18,9 para 19,1 kgfm como surge mais cedo, a 3.750 rpm (antes, a 4.500 rpm).

Também há novos pistões, nova câmara de combustão, novos coletores de admissão e escape, válvulas maiores, velas de ignição menores e o variador de fase no comando de válvulas, evoluções que, combinadas geraram aumento da taxa de compressão do motor (de 11,2:1 para 12,5:1), e curva de torque muito mais plana, na qual 82% da força máxima já está disponível a 1.500 rpm. O motor pesar de ter uma potência mediana para o peso do Renegade, não dá conta do recado em certas situações, como em uma ultrapassagem em ladeiras, na reta tem que pisar fundo no acelerador para o motor render e é necessário muita paciência para chegar a uma boa velocidade de cruzeiro.

Em conjunto com o motor, está o excelente câmbio automático de seis marchas (existe a opção de um câmbio manual de cinco velocidades), inédito em modelos da Jeep em todo o mundo. Com opção bem acertada, a 120 km/h, seu giro fica em torno de 2.600 rpm (ante 3.500 giros com a transmissão manual). O câmbio conta com comando sequencial na alavanca. Ele não dá trancos e as trocas de marchas são suaves. Além das retomadas, que não são barulhentas, mas bem lentas.

Para o conforto dos ocupantes, o Renegade conta com uma ótima suspensão independente nas quatro rodas (em todas as versões), baseada na nova arquitetura “Small-Wide 4×4”. Bem acertada, ela absorve bem os impactos dos buracos das ruas e mantem o interior sempre silencioso e agradável. A suspensão dianteira é do tipo McPherson com rigidez para até 17 cm de articulação, melhor comportamento em curvas e peso reduzido.

Uma inovação foi a adoção de montagem de amortecedores bipartidos, que transmitem as vibrações do piso para a estrutura da carroceria por meio de dois trajetos diferentes, para melhor acústica interna e mais eficiência dos próprios amortecedores. O Jeep traz de série freio de estacionamento eletrônico, que dispensa a alavanca, bem como a intervenção do motorista para ativá-lo ou desativá-lo.

Pensando na segurança, o modelo oferece mais de 60 itens relacionados a esse aspecto. Fugindo do básico e obrigatório air bags dianteiros e freios ABS, os controles de tração e de estabilidade, o Jeep Renegade traz de série em todas as versões controles anticapotamento e de estabilidade de trailer. Prova disse é a ótima estabilidade em curvas e o equilíbrio nas retas. Ainda tem os faróis de neblina e os sensores de estacionamento traseiro, além da câmera de ré. Como opcional, existe o pacote Safety, composto de ainda air bags laterais, de cortina e de joelhos (totalizando sete bolsas de proteção) e sistema de monitoramento da pressão dos pneus.

O Jeep Renegade conta com uma ampla variedade de itens de personalização disponibilizados pela Mopar, a marca de peças, acessórios e serviços do grupo FCA. No total serão 71 acessórios disponíveis nas concessionárias da marca. O cliente da marca vai achar desde adesivos inspirados em esportes de aventura até suporte para bicicleta no teto, passando por itens para proteger os bancos ou organizar o transporte de carga no porta-malas. A Jeep oferece garantia total de três anos sem limite de quilometragem. E durante todo esse período, ainda é oferecido o programa de assistência Privilege, com suporte ao consumidor. São oferecidas as seguintes cores de carroceria: Vermelho Colorado, Verde Commando, Branco Ambiente, Preto Shadow, Prata Melfi e Laranja Aurora, esta exclusiva da configuração Trailhawk. A versão avaliada parte de R$ 75.900.


 

FICHA TÉCNICA

Motor/Performance

Motorização:             1.7

Alimentação             Injeção multi ponto

Combustível             Álcool            Gasolina

Potência (cv)            132.0 130.0

Cilindrada (cm3)      1.747 N/D

Torque (Kgf.m)         19,1    18,6

Velocidade Máxima (Km/h)           182     180

Tempo 0-100 (Km/h)           10.2    N/D

Consumo cidade (Km/L)    6.7      9.6

Consumo estrada (Km/L) 7.4      10.7

Dimensões

Altura (mm)   1666

Largura (mm)           1798

Comprimento (mm)             4242

Entre-eixos (mm)     2570

Peso (kg)       1393

Tanque (L)    60.0

Porta-malas (L)        260

Ocupantes    5

Mecânica

Câmbio          Manual de 5 marchas

Tração           Dianteira

Direção          Elétrica

Suspensão dianteira          Suspensão tipo McPherson e dianteira com barra estabilizadora, roda tipo independente e molas helicoidal.

Suspensão traseira            Suspensão tipo McPherson e traseira com barra estabilizadora, roda tipo independente e molas helicoidal.

Freios            Quatro freios à disco com dois discos ventilados.

*Dados do fabricante


 

renegade-2 renegade-3 renegade-4

Por Marcus Lauria (texto e fotos) – CarpointNews