Lançado em 2016 e posicionado como um crossover dinâmico, combinando looks extravagantes com a habilidade de manuseio para combinar – mas com o melhor desempenho de emissões do segmento – o primeiro Toyota C-HR teve um forte impacto no segmento C-SUV.

Em seu primeiro ano, o Toyota C-HR vendeu 120.000 unidades na Europa, alcançando instantaneamente uma participação de 10% no segmento. Além disso, 8 em cada 10 desses veículos estavam equipados com motores híbridos.

O novo Toyota C-HR 2020 se beneficia de um segundo sistema híbrido mais poderoso adicionado à linha de trem de força. Ele também possui uma dinâmica de condução e design interior e exterior mais refinados.

A introdução do trem de força híbrido adicional oferece a escolha de duas opções híbridas diferentes, um recurso exclusivo no segmento. O sistema híbrido de 122 cv e 1,8 litros permanece, seu desempenho ecológico é aprimorado por uma bateria de íon de lítio atualizada.

O topo de gama é um 2,0 litros híbrido. Gerando 184 cv, este sistema combina alta eficiência com um aumento significativo de potência e, através de suspensão atualizada e NVH aprimorado, uma condução ainda mais suave e silenciosa e novos níveis de dinâmica de direção. Outra opção de motorização que merece destaque é a 1,2 litros turbo com 116 cv de potência.

O novo Toyota C-HR permanece fiel à sua identidade visual; suas linhas de cupê, criando um estilo arrojado que continua se destacando tanto na gama Toyota quanto no segmento C-SUV. Mudanças sutis na frente e na traseira do carro acrescentam simplicidade, requinte e dinamismo, enquanto os faróis e faróis traseiros foram reconfigurados com a mais recente tecnologia LED.

A bordo, a adoção do sistema multimídia 2019 da Toyota agora permite a integração total de smartphones por meio do ‘Apple CarPlay’ e ‘Android Auto’. Além disso, esse sistema facilita as atualizações de mapas ‘Over The Air’ na plataforma de navegação: a Toyota entrega ao carro uma assinatura gratuita de três anos para essas atualizações e elas são disponibilizadas a cada 6 meses.

Compartilhe: