Categoria: Clássicos

Fiat 130 sedã 1969

O Fiat 130 foi apresentado em março de 1969 durante a o Salão de genebra na Suíça. O  carro trazia dimensões generosas para um modelo Fiat na época: 4,75 metros de comprimento e 1,80 de largura, além dos 2,7 m de entre-eixos.

Mazda RX-4 hardtop 1973 (Mark 2)

O Mazda RX-4 no Japão tinha o nome de Luce, sua primeira geração data de 1970. Até 1990 ele manteve-se no mercado, quando foi substituído pelo Sentia. Seu desenho marcante mostra o que a indústria japonesa tinha de mais moderno na época. Chegou a Europa e EUA para concorrer com modelos consagrados da época, e

Alfa Romeo Giulia Berlina (1962-1978)

O Alfa Romeo Giulia em sua primeira geração (para muitos a Giulia) é, sem dúvida, um dos mais “invocados” sedãs já vistos no planeta carro. A palavra “invocado” aqui, não tem significado de carro com motor esperto, ou grande desempenho, mas sim emburrado. Basta olhar para a Giulia em sua primeira geração e perceber isso.

Modernidade e Sofisticação: Alfa Romeo 2300

No inicio da década de 1970 o mercado automobilístico estava passando por mudanças radicais tomando novas diretrizes, o seguimento de automóveis de luxo não ficava atrás e projetos ultrapassados como Simca Chambord e Aero Willys que resistia nas mãos da Ford por mais alguns anos já não transmitia modernidade e requinte como na década anterior

Elegância, Esportividade: Alfa Romeo 2000 e 2150

Histórias a Bordo de um Clássico Especial – Roma, Milão, Modena, Siena e Veneza cidades que representam um avanço na arquitetura mundial, definindo novos padrões tanto na moda quando no mundo automobilístico através do modo de vida romântico presente no caráter da população italiana.

Citroën BX (1982-1994)

A tradição dos franceses de criarem carros com personalidade tem no BX um belo exemplo. Lançado em 1982 ele teve sua produção encerrada e, 1994, Durante estes 12 anos em que esteve na linha de montagem passou por quase nenhuma alteração. Algo incincebível nos dias de hoje. Este congelamento visual mostra como o modelo era

Honda Civic hatchback (1972-1979)

A primeira geração do Honda Civic foi um avanço em relação do N600, seu antecessor. Ele era maior, mais espaçoso e tinha linhas modernas para um compacto na época. Ele começou a ser vendido no Japão no final de 1972 como modelo 73.

Ford Granada 4p MKI (1972-1977)

A primeira geração do seda de médio porte do Granada, feita na Alemanha, tinha como missão substituir o Zephyr. No início ele chegou a ser chamado de Cônsul em alguns mercados, mas a partir de 1975 ficou apenas com o nome que o consagrou: Granada.

Renault 21 4×4 (Francês de turismo)

Bem antes da Audi dominar as carros de turismo na Europa, a Renault já contava com um modelo 4×4 que é tão bonito quanto raro. Até imagens do modelo são complicadas para achar.

Volvo Amazon

Também conhecido como 122 no mercado norte-americano, o Amazon foi um modelo de médio porte que tinha linhas inspiradas nos modelos do Tio Sam dos anos 50. Ele tinha carrocerias cupê, sedã e perua.

Luxo, Requinte e um motor Dois Tempos

Coluna Histórias à bordo de um Clássico – Realmente há alguns automóveis que me chamam atenção, não só pela beleza, motorização ou o status que trás possui-lo, mas o melhor é conhecer a história que o cerca. Com esse objetivo passarei a publicar semanalmente a minha coluna aonde trarei no ponte de vista de um publicitário,

BMW Serie 6 (E24) 1976-1989

Ele foi lançado em meados da década de 70 com a missão de substituir o CS e o CSL, e fez isso com louvor.